segunda-feira, janeiro 02, 2006

Não São Flores

(Imbondeiro de Angola, retirado de aqui)

NÃO SÃO FLORES*

Não há flor que cante
toda a dor que sinto,
não há fantoche falante
que diga que minto.

É a verdade do nosso sorriso
e as lágrimas do nosso olhar
que ao longe diviso
irem encher o mar.

As flores não são flores
e os cravos não são de sol,
nesta vida só há dores
e flores murchas sem escol.

Na sombra da minha sepultura
sinto que não minto, mas sinto
a morte que nos beija e cura
a ferida que por aqui pinto.

Não são flores de verde pinho
nem sequer cravos encarnados,
são os espinhos do meu caminho
e as cicatrizes de filhos sacrificados.
*Orlando Castro*
*(Jornalista angolano-português)

1 comentário:

Salomé Castro disse...

"Não quero ser poeta nem semelhança, mas sou profeta da minha esperança"