sábado, janeiro 19, 2008

Novelo de linha

"Sem título"
(Acrílico e tinta sobre papel, de
Franck K- Lundangi, 2006)

Novelo de linha*

No novelo de linha
onde eu encontro a ponta?
Aponta pra mim.
Se no novelo se esconde
a linha não tem fim.

Mas a ponta
quando se encontra
encontra só o começo
de um novelo assim.
A linha, de algodão,
fazendo voltas, enroladinha
é um grande novelo
-uma proeza enfim!

Uma obra de arte
enrolar numa ponta de linha
toda a linha que tem.
E se a linha é grande,
grande será o novelo.
Grande a proeza de alguém.

*Rildo Ferreira*
*(poeta e analista brasileiro; poema inicialmente publicado
aqui)

Sem comentários: