sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Foi aquém e foi além

"Fenda da Tundavala, Huila, Angola"
(Foto de ©Nuno Silva Leal, ‘visitando o Lubango’;
daqui)

Foi aquém e foi além*

Aqui, onde quem estou, serei.
Onde meu corpo é sinal de procura,
sinal de um mar para onde vou.
Onde o verso me dará quem sou.
Onde versos e versos me levam ao segredo.

Sim, deixa dizer em segredo deste pedaço de procura,
deste resto de música que, de mais além me dá sinal.
Deixa dizer meu sonho
e seguir o sonho de um mar por cumprir.

Porque, para os outros que me lêem,
não posso dizer tudo quem sou.
Os breves recantos onde me guardo.
Os sinais que me dão segredo.

*José Adelino Maltez*
*(Cientista político; poeta português – poema retirado
daqui)

1 comentário:

Sílvia Câmara disse...

Há tempos não passeava por aqui.
Eis que me deparo com lindo encontro de texto e imagem.
kandandu