sábado, janeiro 13, 2018

Serei poeta?


Serei poeta?*

Não sei se sou poeta,
ou se só junto vocábulos
numa nuvem de alegoria ribeirada,
onde o verde, é a orla bordada,
e o azul, o riacho marginal
de uma construção serpenteada
engastada num alvo papel,
desaguando miríadas promessas,
de elementares desconexas
a ulterioras encadeações,
numa embocadura,
 em total desordem,
não reversiva!

*Lobitino Almeida N’gola**

** escrito em 21 de Março de 2017 (publicado na Agenda Poética 2018 "Mangwana", no mês do autor, Novembro; capa da artista Isabel Nunes e edição da CEMD)

Sem comentários: