quinta-feira, maio 17, 2007

Ode ao Poeta Bernardo Lúcio

“Fernando Pessoa”
(Um poeta da Lusofonia pintado por outro; tela do luso-santomense Almada Negreiros)


Ode ao Poeta Bernardo Lúcio*

Morreu um poeta.
Ficamos em silêncio pelo poeta.
Segurei o Choro, pelo poeta.
Não disse mais nada pelo poeta.

Importa como foi? O que aconteceu?
Não importa. Infelizmente Morreu o poeta.
Na Zambézia a música fica órfã.
A palavra fica muda
Morreu o poeta Mor.

Silêncio por favor silêncio
Morreu o poeta principal.

Morreu um grande amigo da família.
.
*Suzete Madeira*
*(moçambicana; poema inédito, Maio/2007)

Sem comentários: