segunda-feira, março 12, 2007

A Ilha

“Sem título”
(Tela de B.J. Castro, retirado
daqui)

A Ilha*
.
A ilha te fala
de rosas bravias
com pétalas de abandono e medo.

No fundo da sombra
bebendo por conchas
de vermelha espuma
que mundos de gentes
por entre cortinas
espessas de dor.

Oh, a tarde clara
deste fim de Inverno!
Só com horas azuis
no fundo do casulo,
e agora a ilha,
a linha bravia das rosas
e a grande baba
e mortal das cobras.

*Maria Manuela Margarido*
*(poetisa santomense (x-2007); poema da obra “Alto como o silêncio” 1957; retirado
daqui)

2 comentários:

Urariano Mota disse...

Visite http://urarianoms.blog.uol.com.br/
Acho que você vai gostar. Abraço.

menina disse...

Descobri o seu site agora, acho muito bom. Gosteria de ter autorizaçao de pôr um "link" no meu blog
http://lusina.unblog.fr