segunda-feira, junho 16, 2008

E hoje é Dia da Criança Africana!

(Todos queremos que as nossa crianças sejam felizes; assim os deixem...)

E porque hoje é Dia da Criança Africana!*

*“(…) À noite, na sala de visitas, Raquel abriu, curiosa, o canal do seu futuro emprego, TV Estrelas Notícias, para apreciar o seu funcionamento técnico. Apresentaram‑se dois locutores, com cerca trinta anos. Ele. Ela. Ele vestia um fato cinzento, camisa branca e gravata encarnada. O cabelo impecavelmente cortado e a postura do corpo bastante correcta. Ela vestia um casaco escuro sobre uma camisa encarnada. Os cabelos eram negros e compridos. Traziam na cara um brilho rosado e um ar pleno de responsabilidade. Os dedos remexiam levemente quando a fonética denunciavam pequenas falhas.
Ela: «A fome no Sudão. Um drama que já matou mais de sessenta mil pessoas num ano.»
Ele: «Fome é hoje a bandeira do Sudão, assombrado pelo sofrimento das crianças, com índices de desnutrição dramáticas, olhos afundados e cabelos finos sem cor, a pele enrugada como pessoas idosas.»
Ela: «As mães, desidratadas, não conseguem alimentar os filhos. As crianças são verdadeiras migalhas humanas, deitadas na poeira como se fossem nascidas de um mundo de terror.»
Ele: «O gado encontra‑se esquelético sobre fantasmas da morte.»
Ela: «Ao Norte do Mariel Lou, os conflitos continuam com frequência entre dois clãs do Dinka, o Aliek e o Longkpak. As pessoas fogem para sul. Há crianças desaparecidas cujo destino se desconhece.»
Ele: «O economista americano Jeffrey Sachs diz que, com a ajuda dos países ricos, em duas décadas, seria possível erradicar a miséria em todo o mundo. Seguem‑se imagens capazes de ferir a susceptibi­lidade dos telespectadores.»
As imagens eram silenciosas e horripilantes.
A mulher negra, só pele e osso, desolada, encontrava‑se sentada no chão poeirento. Vestia um pano de chita estampado a cobrir o corpo. Num braço, trazia uma filha cujo olhar de medo expressava o espasmo da fome. No outro braço, trazia o filho esgazeado, a lamber com sofreguidão as lágrimas grossas que lhe caíam pela cara. As crianças embalavam a esperança no fim do conflito, com os trinta e quatro anos de guerra civil. Milhões de mortes. A inércia sem resoluções de entendimento. O Sudão.
Raquel sentia‑se amargurada e triste. Acendeu um cigarro e suspirou. Esmaecida, ergueu‑se, desligou a televisão e dirigiu‑se à cozinha. Arranjou um copo de água com açúcar. Bebeu.
«Que mundo é este em que vivo?», perguntou‑se, aturdida. «Não acredito que este planeta não seja o mais atrasado do Universo! Que esperam os extraterrestres para o invadir e transformá‑lo num deserto igual a Marte? Não habitado!» (…)”

*Ana Paula Castro*
*(romancista angolana-portuguesa; extracto da obra “Sou Jornalista, você é árabe?”, a apresentar dentro de dias; edição da Editorial Novembro)

3 comentários:

Maracuja Maduro disse...

E para vos desanuviar de noticias pesadas , leiam O " Timor do Norte a Sul ". Página com poemas e outros trabalhos dos que amam Timor-Leste, a Terra do Sol Nascente.

Hoje o poema de destaque foi escrito pelo " Mau Lear" com o título "Palavras Soltas de Pensamentos Frustrados ".

Mas há mais: Podem ler também, Borja da Costa, Cresodeo , Ruy Cinaty, Xanana, MGabriela Carrascalao, o bem conhecido Abe Barreto, Mau Dick, António Viríssimo, e tantos outros.

Aqui vai o endereço:

http://timordonorteasul.blogspot.com/

Obrigado

Maracujá Maduro

20 de Junho de 2008 4:14

Guilherme Freitas disse...

Poemas muito interessantes Eugênio. Legal esse seu outro blog. Já anotei os dois aqui. Um abraço,
Guilherme
www.blogdacomunicacao.com.br

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Amigo Eugenio,

Fui indicado para este premio, agora indico o seu blog e estes outros, se aceitarem, para usar o Selo "Prémio Dardos" em sinal de admiração pela contribuição literária e cultural dos mesmos.
Visite meu blog e veja na barra lateral como salvar o selo e as regras do prémio.



Como uma das regras passo a nomear os seguintes Blogs para o "Prémio Dardos":

Poesia Lilaz Carmim (Dinah Raphaellus)
http://poesialilazcarmim.blogspot.com/

Gritos Verticais (Andre Luis)
http://poemasdeandreluis.blogspot.com/


Malambas (Eugenio Costa Almeida)
http://malambas.blogspot.com/


Hariapoiesis (Admario Lindo)
http://hariapoiesis.blogspot.com/


Kitanda (Kotodianguako)
http://kotodianguako.blogspot.com/


Mulembeira (Decio B. Mateus)
http://mulembeira.blogspot.com/

Ondaka Usongo! (Carlos Patacolo)
http://upindi.blogspot.com/

Pululu (Eugenio Costa Almeida)
http://pululu.blogspot.com/

Falar e Pensar Angola (Carranca)
http://blogdangola.blogspot.com/


Maria Muadie
http://mariamuadie.blogspot.com/

Jornal de Letras
http://bloguedeletras.blogspot.com/

Canto de Espumas (Tania)
http://cantodeespumas.blogspot.com/

Don't Give Up (Anna Mathaya)
http://annamathaya.blogspot.com/

Galeria de Tho Simoes
http://thosimoes.blogspot.com/

Galeria de Lino Damiao
http://linodamiao.blogspot.com/