domingo, novembro 26, 2006

Calçada do Cordeal

“Sem título”
(Tela de
Mário Cesariny na exposição “Arte Lisboa”)

Calçada do Cordeal*

Pequeno tambor orgia modesta
o lago tranquilo a descoloração
tintura de brancos e verdes floresta
o lago tranquilo a prostituição
candura doçura nos olhos em festa
mão no coração

A bola de vidro rola vis-a-vis
com as flores que altas são no jardim.
Há justos e réprobos porque o Senhor quis
vingar-se de nós porque sim.

*Mário Cesariny*
*(poeta e pintor português [1923-26/Nov/2006]; poema retirado
daqui e pintura daqui)

1 comentário:

Márcia disse...

que falta ele fará...

um beijo do verão.