quarta-feira, março 19, 2008

Paladar

"Tele (Come)"
(Acrílico sobre tela de
Tchalê Figueira, 2004)

Paladar*

Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca

*Niki Menezes*
*(poetisa e jornalista angolana; pseudónimo de Eunice Carla M. de Menezes; poema do livro “Entre a sombra e o corpo”, 2008)

2 comentários:

Anónimo disse...

participe em www.luso-poemas.net

Bel disse...

Muito bonito esse poema.

Procurei a semana passada pelo seu livro África e não o encontrei
Está a venda na FNAC?