segunda-feira, outubro 10, 2011

Deixem-me chorar

Tears and Pain
(Foto retirado daqui)

Deixem-me chorar*

Deixem-me chorar
lágrimas de esquina
que dobram o coração,
sonhos de madrugada
que amamentam
as noites do luar.

Deixem-me vaguear
nos córregos do cérebro
que bloqueiam a poesia,
que travam a sensatez.

Dobro a vida das esquinas
e encontro a ponte
que não tem margens.

Deixem-me andar por aí
como quem sabe o que faz,
mesmo quando tropeço
no sonho de apenas querer
chorar como qualquer um.

*Orlando Castro*
*(Jornalista, contista e poeta angolano-português, poema inicialmente publicado aqui)

1 comentário:

Orlando Castro disse...

Sei que também choras comigo. Por isso, meu Velho, um eterno e terno abraço.